Na onda dos 'SEM'! SEM Parabenos, SEM conservantes, SEM...



Nas pesquisas que tenho realizado  sobre os termos dos produtos de beleza, fiquei surpresa com as descobertas que tenho feito. Muitas vezes usamos um produto pra resolver um problema e surge outro. Sabe por que? Por causa de algumas substâncias utilizadas na composição do produto. Isso mesmo! Portanto fique de olho na composição dos produtos!

A alternativa é escolher produtos de marcas que não utilizam parabenos e investem na utilização de ativos totalmente naturais.
Um dos ativos que mais me chamou a atenção, foi o tal do Parabeno. Encontrarmos ele na composição de medicamentos, produtos cosméticos e até alimentos. E sabem o porquê dele ser tão utilizado?

Porque os Parabenos são: substâncias químicas que servem de conservantes, impedindo o  aparecimento de fungos e bactérias, evitando a contaminação dos produtos. São uma família química de substâncias, derivadas do acido benzóico, com capacidades solvente e antimicrobiana, antibacteriana e antifúngica. São muito utilizados por serem um bom conservante e devido ao seu baixo custo.

Produtos que podem conter Parabenos: Shampoos, hidratantes, protetores solares, maquilhagem, cremes, sabonetes, loções, batons, alimentos, medicamentos.

Os Parabenos mais comuns usados em produtos cosméticos são: Metilparabeno(E218), Etilparabeno(E214), Propilparabeno(E216), Butilparabeno, Isobutilparabeno, Isorpopilparabeno. Geralmente ,mais do que um parabeno é usado em um produto, e são frequentemente utilizados em combinação com outros tipos de conservantes.

Você sabia que: As etiquetas com a composição dos produtos organizam os ingredientes segundo o grau de concentração, de maior para menor, assim nomes como: etilparabeno, propilparabeno, isopropilparabeno, butilparabeno, ácido benzoico, ácido paraidroxibenzoico e parahidroxibenzoato; indicam a presença de parabenos no produto.

Encontrar produtos sem Parabenos: geralmente os produtos sem este composto indicam ”Sem Parabenos” logo na parte frontal da etiqueta.

Lista de algumas marcas certificadas BIO ou que vendem produtos sem Parabenos:

Nuxe - Marca francesa de cosméticos de origem natural. É uma das marcas mais vendidas em França e líder na venda de óleos secos e cremes antienvelhecimento muito conhecida por seu óleo Huile Prodigieuse.

Ren -  Marca inglesa cujo nome significa ‘limpo’ em sueco. Os produtos da marca são isentos de fragrâncias sintéticas, petroquímicos, sulfatos, corantes sintéticos, ingredientes animais e parabenos.

Pureology – Marca americana especializa em cuidados capilares para cabelos com coloração.Constituída por shampoos, condicionadores e máscaras,.Suas fórmulas 100% vegan (sem ingredientes de origem animal e não testada em animais), com extratos botânicos bio e essências de aromaterapia, e shampoos sem sal ou sulfatos estabeleceram um novo padrão de qualidade na cosmética capilar.

Leonor Greyl - Marca francesa que é uma referência no cuidado do cabelo. Seus produtos são formulados à base de ingredientes naturais usados em altas concentrações e isentos de silicone, lauril sulfato de sódio, alcatrão e parabenos.

Caudalie – Marca francesa especializada em produtos anti.envelhecimento, cuidados com a pele, corpo, perfumes e máscaras. Seus ingredientes são derivados da videira , extraídos de sementes de uva.

L'Occitane – Marca francesa de produtos de origem natural. O respeito à natureza é o principal tema da linha de comunicação da empresa , por isso nas campanhas da marca são evidenciados o ingrediente, o produto e a natureza.

La Roche Posay – Creme antiborbulhas e pontos negros Effaclar Duo, sem álcool, corantes e parabenos, creme antivermelhidão Rosaliac XL, sem parabenos.

L’Oreal Preofessionnel – Gama riqueza da linha capilar Série Nature, com shampoo sem sulfatos, máscara sem tensioativos catiónicos, óleo sem silicones e perfume 100% natural.

Vichy, Eucerin, Uriage, Bioderma, Lierac, Roc, Piz Buin, Noviderm

Parabenos e os riscos para a saúde:
Considera-se que estão ligados a um aumento do risco de alergias, reações de hipersensibilidade, envelhecimento precoce da pele, desreguladores endócrinos ( no organismo humano passam-se por estrogênio), e câncer de mama ( A ACS -Sociedade Americana de Câncer e a AIRC – Agência Internacional pelo Estudo do Câncer, afirmam que não existem provas que possam relacionar os compostos químicos parabenos com o desenvolvimento de câncer). Entretanto li que, muitos órgãos de saúde responsáveis por essa fiscalização afirmam que as fórmulas comercializadas e que usam os parabenos como conservantes se apresentarem a quantidade do ativo dentro dos limites estabelecidos, não oferecem risco à saúde.

Sabia que….
Conforme a DECO Proteste  em Portugal todos os produtos comercializados a partir de 16 de abril de 2015 e adequados para crianças com menos de 3 anos vão deixar de ter o Propilparabeno e butilparabeno. “Suspeita-se que funcionem como desreguladores endócrinos e contribuam para o aparecimento de problemas hormonais e algumas doenças.” “A comissão européia permite que os propil e butilparabenos sejam usados noutro tipo de cosméticos , mas limitou a sua concentração máxima a 0,145, quer sejam usados em conjunto ou em separado…A comissão européia já tinha interditado a utilização de outros cinco parabenos em produtos cosméticos: isopropilparabeno, isobutilparabeno, fenilparabeno, benzilparabeno e pentilparabeno. Os produtos colocados no mercado após 30 de outubro de 2014 não podem incluir essas substâncias. Mas há parabenos de utilização segura. É o caso do metilparabeno e do etilparabeno, de acordo com o Comité Científico da Segurança dos Consumidores."

Sem comentários:

Enviar um comentário