A simplicidade das coisas


"Eu, por exemplo, gosto do cheiro dos livros. Gosto de interromper a leitura num trecho especialmente bonito e encostá-lo contra o peito, fechado, enquanto penso no que foi lido. Depois reabro e continuo a viagem.(...) Gosto do barulho das páginas sendo folheadas. Gosto das marcas de velhice que o livro vai ganhando.(...) O volume ficando meio ondulado com o manuseio."
Martha Medeiros 

Quando era adolescente, costumava usar uma rosa como marcador de livro. Adorava sentir aquele cheirinho que ficava no livro. Quando vou a uma livraria, gosto de cheirar os livros, de sentir a textura do papel...Penso, que as pessoas que gostam de ler tem uma sensibilidade mais apurada. Geralmente, reparamos mais nos detalhes, nas belezas que estão implícitas à nossa volta.

A beleza está ligada à natureza, à simplicidade, e com a correria do dia a dia, não temos tempo de observar os pequenos detalhes, deixamos passar. Paisagens, árvores, flores, montanhas, mares, campos... Se estivermos em sintonia, conseguimos sentir cada movimento da natureza. Uma paisagem... seja ela qual for tem a sua beleza, os seus encantos, mistérios e a sua criatividade, assim como os livros que nos transportam para outros mundos, que deixam a nossa imaginação cada vez mais fértil e exploradora de todo o universo existente. Desfrutar de uma simplicidade tão bela e pura nos deixa com uma sensação de liberdade, bem estar, limpando nossa alma....

2 comentários:

  1. Está realmente ligada à simplicidade... Bela reflexão!
    beijinhos
    http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

    ResponderEliminar